Processo para confecção de matrizes serigráficas


O processo direto para confecção de matrizes serigráficas é assim chamado porque a emulsão fotográfica é aplicada diretamente na tela. A emulsão fotográfica, como é chamada, consiste em uma substância gelatinosa que se torna sensível à luz pela adição de bicromato de amônia ou diazo, conhecidos pelo nome de sensibilizante.

Quer aprender também sobre a criação de fotolitos (arte-final)? Clique aqui.

Sensibilizante

O sensibilizante bicromato é nocivo à pele, por essa razão evite o seu contato direto. Já o diazo não é tão tóxico, por isso mais recomendado.

Lembre-se de sempre usar EPI’s adequados quando for lidar com produtos químicos.

Sensibilizante Diazo

Emulsão

Existem dois tipos de emulsões: uma para trabalhos em que a tinta a ser utilizada é solúvel em água, e outra para a tinta solúvel em solvente.

Para ambos tipos o sensibilizante é o mesmo (Bicromato ou Diazo).

Existem emulsões que já vem sensibilizadas de fábrica. Confira sempre o custo x benefício e a data de validade deste tipo de produto antes de optar por um tipo de emulsão.

Após preparar a emulsão com o sensibilizante na proporção correta (9 por 1) no caso de bicromato, ela é aplicada com uma calha em camadas sobre a tela.

emulsionando a tela com calha

Depois de seca é exposta à luz por um tempo determinado, finalizando quando revelada em jatos de água. Após a revelação a matriz estará pronta para ser usada na impressão.

O processo direto para confecção de matrizes é o mais usado, pois não está restrito a desenhos simples. Pelo processo direto qualquer tipo de desenho, seja a traço, reticulado, combinado a cores, tricromias, quadricromias, etc., pode ter sua matriz confeccionada.

Passo a passo na preparação de uma matriz serigráfica:

1º Passo na confecção da matriz: Emulsão

Escolher o tipo de emulsão a ser utilizado: base de água ou solvente, de acordo com o trabalho a ser executado. Preferencialmente utilize emulsões com diazo, sua saúde agradece.

2º Passo na gravação da matriz: Fios da tela

Escolha da matriz correta é um processo bastante técnico.

Caso venha a estampar camisetas sem traços finos ou retículas aconselhamos a usar telas com 43 a 77 fios (sugestão pessoal: 43 e 55 fios).

Se vier a imprimir adesivos, réguas, cartões, etc, indica-se a tela de 120 a 140 fios, de acordo com o trabalho a ser executado.

3º Passo da confecção da matrizes: Preparação da emulsão

Separe a quantidade de emulsão que você deseja preparar em um copo Becker ou copo plástico transparente graduado, adicione a esta emulsão 10% de sensibilizante, previamente medido em uma proveta ou copo graduado.

Feita a mistura apanhe uma espátula e agite as duas soluções com movimentos lentos e circulares até notar que a mistura está homogênea.

Caso tenha tempo disponível, o ideal é deixar esta mistura descansar por no mínimo uma hora. Obs.: Existem emulsões de marcas diferentes com porcentagens de sensibilizante diferenciadas, consulte sempre o fabricante antes de misturar.

4º Passo na gravação da matriz: Aplicando a emulsão

Não é uma operação muito fácil e cuidados especiais devem ser observados para se obter uma camada perfeita e uniforme.

Primeiramente desengraxe a malha com desengraxante (detergente). Aplique com uma estopa ou esponja passando dos dois lados da tela, deixe repousar por uns cinco minutos antes de enxaguar com água corrente.

A seguir deixe secar em um local onde não apanhe poeira ou então use estufa ou secador para secar a mesma.

Não toque mais na malha com os dedos, pois os mesmos liberam substâncias oleosas.

Após seca, segure a tela em posição vertical ou ligeiramente inclinada, com o lado externo para frente. Com a calha contendo a emulsão já preparada encoste na parte inferior da tela e faça um movimento constante de baixo para cima, com o cuidado para que seja depositada uma camada regular e uniforme.

Estas operações devem ser feitas em local escuro, com luz de segurança amarela ou vermelha. A espessura da camada da emulsão está relacionada com o tipo de detalhes do desenho. Desenhos com traços e contornos bem nítidos exigem uma camada mais grossa, desenhos meio-tom ou reticulado uma camada mais fina.

 

5º Passo na gravação de matrizes: secagem da emulsão

Secar a emulsão aplicada na tela é muito importante. Essa operação deve ser feita em um local sem poeira, escuro e com luz de segurança, mantendo-se a tela em posição horizontal, com a face externa voltada para baixo, quando estiver secando normalmente a temperatura ambiente.

O ideal seria a secagem em estufa a uma temperatura de 40 graus durante 20 a 25 minutos. Pode-se também utilizar um secador de cabelo, colocando-o a uma distância que proporcione a secagem por igual em toda a extensão da tela.

cabine de secagem de emulsão para confecção de matrizes serigráficas
Cabine de secagem de emulsão para confecção de matrizes serigráficas.

Tome sempre cuidado para que não haja concentração de calor em determinados pontos. As áreas eventualmente úmidas provocam falhas na tela na hora da exposição. A concentração de calor causa endurecimento da emulsão, dificultando a revelação.

Sabe-se que a tela emulsionada estará completamente seca quando a emulsão se apresentar totalmente fosca.

6º Passo na gravação da matriz: Exposição à luz

Expor à luz a tela emulsionada é o que chamamos de gravação e só pode acontecer quando a emulsão está completamente seca.

Vimos que o processo de preparação, de aplicação e secagem da emulsão foram feitos em local escuro, somente com luz de segurança, pois após feita a mistura feita torna-se sensível à luz, ou seja, endurece quando exposta a mesma, não sendo mais solúvel em água, porém se tamparmos determinadas áreas, impedindo a incidência de luz sobre as mesmas, manteremos a emulsão sensível à luz podendo ser facilmente removida pela água.

mesa de gravação de tela para silkscreen

A tela pode ser exposta às diversas fontes de luz, o importante é que a luz seja rica em raios ultravioleta e que haja perfeito contato do fotolito (arte final) com o tecido emulsionado, este contato pode ser feito em prensa a vácuo ou por calços de espuma, vidro e pesos.

Teve problemas na gravação de matrizes? Clique aqui e confira as soluções.

7º Passo na gravação da matriz: revelação da matriz

Logo após a gravação retire o fotolito (arte final) e proceda a revelação, que consiste em retirar a emulsão dos locais onde não houve incidência de luz e portanto continuam  solúveis em água.

Com uma pequena ducha ou mangueira com jato d’água, vá jogando água dos dois lados da tela para remover a emulsão das áreas do desenho.

revelando matriz serigráfica

Ao notar que as áreas do desenho gravadas começam a aparecer concentre o jato d’água sobre ele pelo lado interno da matriz. Continue com esta operação até que todas as áreas do desenho estejam livres da emulsão e portanto totalmente abertas. Cuide para não aplicar excessiva pressão ao jato d’água, pois poderá causar danos a matriz.

A revelação também não deve ser demorada pois isto pode provocar o inchamento prejudicando as linhas mais finas do desenho. Obs.: Caso a revelação seja feita em local distante proteja a tela da luz ambiente durante o trajeto até o local de trabalho. Quando submetida ao jato d’água pode-se trabalhar com luz normal.

Agora que você gravou, clique aqui e aprenda a desgravar (recuperar) uma matriz para gravá-la novamente.

8º Passo na confecção da matriz: retoques e acabamentos

Certo que a matriz está bem revelada, com as áreas do desenho totalmente livres de emulsão, devemos proceder aos retoques e acabamentos.

Para retocar a matriz, o que quase sempre é necessário utiliza-se bloqueador. Coloque a tela contra uma lâmpada ou mesmo sobre a mesa de luz acesa para que fiquem visíveis as pequenas falhas que por ventura existirem, e com um pincel ou espátula cubra estas falhas.

Esse processo deve ser feito com a tela bem seca, para isso aconselhamos voltar a matriz depois de revelada para a fonte de luz, ou deixa-la exposta ao sol por aproximadamente 20 minutos, que, além de secar, solidifica os locais que ainda se encontram insuficientemente solidificados.

Após o retoque faça o acabamento, que consiste em vedar as áreas próximas ao quadro, onde a aplicação de emulsão não foi possível. Utiliza-se para isso fita adesiva resistente ao tipo de tinta a ser usada.

Confira abaixo um vídeo que demonstra todo o processo de gravação de matrizes para serigrafia:

Leia mais sobre o processo de gravação de telas (matrizes) no tutorial simplificado.

Review do leitor
Data
Opinião
Incrível o quanto aprendi com esse artigo. Estão de parabéns pessoal do EW.
Nota
51star1star1star1star1star
28 comentários em “Processo para confecção de matrizes serigráficas
  1. Olá! Em primeiro lugar quero parabenizá-lo pelas informações, me ajudou bastante. Gostei muito do vídeo, assistindo me deu uma idéia de como organizar o espaço de trabalho. Onde posso encontro essa mesa de revelação e qual é o preço?
    Obrigada,
    Cristiane.

    1. Olá,

      Conheço esse fornecedor: http://www.silksmaq.com.br/. Porém existem muitos outros… recomendo orçar com no mínimo 3 antes de comprar pois pode ter bastante diferença de preços. Tente nos anunciantes do Estampa Web, a maioria tem equipamentos de serigrafia de alta qualidade.

      ABRAÇO

    1. Os dois principais causadores disso:

      • Pouco tempo de exposição a lampada;
      • Tela muito aberta;

      Pode ser ainda que a emulsão que você esteja usando não suporte alta resolução.

  2. Oi! Estou com dúvidas… Qual sensibilizante devo comprar? E qual emulsão? Faz diferença se é a base de água ou solvente?

    1. Olá…

      existem vários fabricantes no Brasil: HB, Gênesis, Tec-screen, Framex… fora os importados. Você deve comprar o que melhor se adequa ao tipo de lâmpada, mesa, telas e tintas que você vai usar.

      ABRAÇO

    1. Olá, nós somos uma revista de design de estampas. Os produtos e serviços que aparecem em nosso site são somente para informar ao público. Existem diversos fornecedores nos anúncios em nosso site. Entre em contato com eles que com certeza lhe ajudarão. Obrigado por visitar nosso site. ABRAÇO

    1. Olá… cromia é feita com telas de silk-screen. Para imprimir os fotolitos, você pode usar uma laser de boa qualidade da HP por exemplo.
      ABRAÇO

  3. Boa noite . Quando revelo fica as marcas certinha di fotliri mais quando lavo a tela nai sai a emulsao ja nao e o tempi dw luz pois deixei ate 5 minutos

    1. O fotolito esta preto o suficiente? Pode ser que a luz esta passando e você não esta percebendo.
      Outra coisa pode ser a emulsão… se seus testes não derem em nada tente outra marca de emulsão.

  4. Ola, estou começando a abrir uma estamparia com minha propia marca. Mais qero reduzindo os custos. Minha pergunta é tem algum tutorial de berços caseiros? Pois na loja de serigrafia que compro o material nao vende. E tambem queria saber do esquema das chavetas, pois vi na loja um suporte que acaba com o uso da chaveta na matriz. Abraço.

    1. Olá… vcs pode fazer um berço caseiro sim, até em madeira se quiser. Quanto as chavetas, acho melhor usar nas telas do que no berço, é mais prático.

    1. O tamanho do berço deve ser proporcional ao tamanho do que você vai estampar. Digamos que serão camisetas já costuradas: o ideal é que o berço tenha no máximo o tamanho para que você consiga vestir a camiseta nele.
      Caso estampe peças ainda não costuradas, pode até usar uma mesa qualquer, pois não terá problema com tamanho máximo.
      Claro que tudo isso são soluções caseiras… se quiser ser mais produtivo precisará comprar uma mesa com berços profissionais, de preferência até aquecidos.

  5. Bom dia,

    Gostaria de saber qual o tamanho mínimo de fonte que posso usar para que não haja falhas na impressão.

    Atualmente estou com um arquivo e a fonte esta com 0,4cm e tenho dúvidas se a impressão sairá com perfeição.

    Obrigado

    1. Olá…. mais importante que o tamanho da fonte é a grossura de seus contornos. Eu, por exemplo, nunca uso fontes ou desenhos em geral com menos de 5mm de espessura, pois as telas que uso são de 65 fios.
      Se você comprar uma tela com mais fios e usar uma emulsão de alta resolução poderá usar elementos bem pequenos.

  6. Olá pessoal !
    Eu sou confecciono e gravo matrizes serigráficas em uma empresa chamada Silksmig em Minas Gerais!
    www.silksmig.com.br
    E também sou impressor e já crio algumas estampas .
    Eu sugiro que além do curso de Designer de Estampas , as pessoas façam um curso prático de serigrafia !
    Serigrafia não é tão simples quanto parece ! Existem detalhes decisivos na qualidade e durabilidade da produção !

  7. EU QUERIA SABER SE ENCONTRO ONDE FAZ AS ARTES JA NAS TELAS PRONTAS PARA SEREM USADAS … EU POSSUO A MÁQUINA SILKMACHINE NO MOMENTO EU QUERIA UM CONTATO PARA COMPRAR AS TELAS JA COM AS ARTES PRONTAS

  8. Gostaria de saber se uma matriz serigrafica depois de pronta da para mudar as cores da estampa, como por exemplo clarear algum pedaço.

  9. Marco… Boa noite,quero fazer impressão em papel mas com tinta à base d água. .. Você pode me indicar alguma tinta pra papel? Aguardo. ..agradeço desde já.

  10. Ola!
    GOstaria de fazer telas para usar na confeitaria, ou seja, NADA TOXICO! Voce poderia me dizer quais produtos deverei usar? OBRIGADA PELA AJUDA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *