Papel Sublimático (tratado, calandrado e comum)

Muito se fala sobre os diferentes tipos de papel que podemos usar para sublimação. Eles são basicamente 3:

  • Papel comum
  • Papel tratado
  • Papel calandrado

O papel comum não preciso nem falar que é o menos recomendado. Você vai gastar mais tinta, pois ele “suga” mais e vai consequentemente ter uma impressão com menos definição.

Papel Sublimático (tratado, calandrado e comum)
Tratado, calandrado ou comum? E agora!

Já o papel calandrado é uma boa opção, bastante em conta ($$$$) se levar em consideração o preço do papel tratado. Ele basicamente consiste em papel comum que passa por uma calandra (grupo de cilindros) para reduzir sua espessura, melhorar a suavidade e dar um brilho. Com isso ele aceita bem melhor a tinta sublimática, sendo bastante indicado para trabalhos que necessitem uma fidelidade de cor menor e uma resolução não muito alta.

O top de todos é o tratado, com certeza. Porém esse diferencial de qualidade se reflete no seu preço, que em média atualmente é o dobro do calandrado. O lado bom dele é que, apesar de encarecer o processo, faz você economizar em tinta, traz uma grande fidelidade de cores e a resolução mais alta possível que sua impressora suportar.

Resumindo: evite de usar papel comum; se for fazer trabalhos que exijam preço baixo a uma qualidade aceitável, use o calandrado; se quiser fazer trabalhos excelentes, não tem jeito, prepare seu bolso e compre o papel tratado. Leia também o nosso guia de como começar a trabalhar com sublimação.

Loading comments...