Como criar um negócio FRACASSADO de estampas

* ATENÇÃO: A narrativa abaixo é totalmente baseada em fatos reais:

Ato 1 – O Grande Começo

Em uma bela manhã de domingo Antônio, conferindo sua conta bancária percebeu que dispunha de uma boa reserva de dinheiro: fruto de seu trabalho assalariado.

Como sempre teve o sonho de ter um negócio próprio, se jogou na Internet atrás de oportunidades. Logo viu um anúncio de uma “máquina de estampar” que não era cara e que prometia a tão sonhada liberdade financeira através da venda de produtos estampados.

Antônio NÃO pensou 2 vezes e comprou logo o kit premium em 10 vezes no cartão.

Depois de 5 dias a transportadora entregou a tão esperada “máquina de estampar” em sua casa e Antônio logo instalou tudo e começou a estampar.

Foi quando ele percebeu que com aquela máquina não poderia fazer qualquer tipo de estampa, nem estampar qualquer produto. Pior ainda, ele viu que a máquina era super limitada e permitia somente estampar peças pequenas e de poliéster.

Ato 2 – Do Inferno ao Céu

Neste momento o mundo de Antônio caiu, pois seu sonho era vender TODOS os tipos de produtos estampados.

Mas como ele poderia saber que a máquina não era a certa?

– a CULPA é do vendedor, não minha – disse Antônio, após sua esposa xingá-lo por não ter estudado mais antes de sair comprando equipamentos.

Na mesma semana da decepção inicial Antônio dava uma expiada em seu Facebook quando viu uma frase motivacional que dizia “Pessoas de sucesso não desistiram perante as primeiras dificuldades”.

Isso fez ele perceber que deveria continuar “lutando” pelo seu sonho. Antônio foi novamente para o Google, encontrou a tão desejada máquina que iria permitir a ele fazer estampas grandes, e mesmo ela custando 10 vezes mais que a outra, comprou na hora (no boleto pois o cartão nem limite para um valor tão alto tinha).

Essa máquina “faz tudo” demorou 10 longos dias para chegar, mas assim que a transportadora entregou, Antônio instalou-a e começou a imprimir as imagens legais que tinha baixado de um grupo do Facebook.

Essa máquina realmente era show… fazia o que Antônio queria. Porém, por algum misterioso motivo nenhum cliente batia na porta de Antônio pedindo para comprar seus produtos.

Ato 3 – Não Desistirei

Mais uma decepção… mais um “eu te falei que você não tinha se preparado o suficiente” que ele teve de escutar da sua esposa.

Antônio correu novamente para a Internet atrás de uma solução e encontrou a respostas em um grupo do Facebook: – você precisa vender pela Internet.

Ele foi pro Google, achou uma loja on-line pronta onde poderia vender seus produtos estampados pagando uma “pequena” comissão ao dono do site.

Pronto! Agora Antônio era um empreendedor digital e iria ganhar rios de dinheiro vendendo seus produtos para todo o Brasil.

Ato 4 – A Ideia Revolucionária

Só que não!

Os pedidos NÃO vieram. Em 1 mês de loja virtual ele fez somente 3 vendas que mal cobriram o que ele gastou com fretes enviando os produtos.

Como Antônio não era bobo, resolveu fazer uma pesquisa para descobrir o porquê de não conseguir vender. Foi quando descobriu que TODOS seus concorrentes vendiam os mesmos produtos que ele, com as mesmas estampas que ele baixou na Internet.

Então Antônio teve uma ideia “genial”… vender mais barato. Ele começou a vender seus produtos por R$ 15,00, enquanto seus concorrentes vendiam por R$ 18,00.

E não é que deu resultado? Na primeira semana as vendas dobraram, porém na segunda semana caíram a zero novamente.

Ato 5 – Já era…

Foi quando ele percebeu que seus concorrentes estavam vendendo agora as peças por R$ 12,00. A solução agora seria Antônio baixar seu preço para R$ 10,00? Mas como se era isso que ele pagava pelo produto sem a estampa?

Como viu que não teria como ganhar dinheiro com seus produtos estampados pois sempre que baixasse os preços os concorrentes baixariam também, Antônio chegou à conclusão:

– Quer saber? Vou jogar toda essa porcaria que comprei no lixo porque é impossível ganhar dinheiro trabalhando com estampas.


 

Já viu histórias parecidas com a do Antônio? Garanto que sim… Elas nos levam a questionamentos como:

 

  • E se o Antônio tivesse estudado melhor as possibilidades antes de sair comprando equipamentos?
  • E se ele tivesse estudado o mercado para ver o que os clientes querem realmente comprar?
  • E se o Antônio tivesse se dado conta que poderia aumentar os preços para vender mais, ao invés de baixar?
  • Por que de cada 10 empreendedores brasileiro 9 são Antônios?
  • Você é um Antônio?

 

 

Se quiser compartilhar suas experiência ou deixar algum comentário sobre este texto, saiba que fico feliz em te ouvir. Logo abaixo deixo um espaço para comentários.

 

13 thoughts on “Como criar um negócio FRACASSADO de estampas

  1. Estou deixando de ser Antônio, não dizem que tem que ter uma impressora para cada tipo de estampa (sublimatica e pigmentada), dizem que dão suporte, é tudo propaganda enganosa, nunca ligaram para saber se estava tudo certo ou precisasse de alguma orientação. Tive que correr atrás vai Internet e alguns fornecedores me davam algumas dicas. Estou baixando alguns vídeos e colocando em prática.

  2. Eu pesquisei 6 meses antes de fazer um investimento em máquinas de sublimação, e vi que o diferente é que vende. O pessoal cansou de coisas iguais… Adoram ter canecas como porta retratos… Presentear e colecionar também! Com um preço justo, porém não o mais barato do mercado tenho ganho muito dinheiro assim. E MUITAS E MUITAS das dicas tirei do Estampaweb. Obrigada demais por compartilhar todo esse conhecimento conosco… é valioso demais!
    Sucesso!

  3. Quando decidi entrar nesse negócio ja estava ciente de pelo menos 80% do que ninguém explica. Me prepare, pelo menos emocionalmente, para lidar com as limitações iniciais

  4. Estou aqui adquirindo muito aprendizado, estou iniciando agora no ramo da estamparia, e não desejo de forma alguma ser uma senhora Antonia …
    E estou pegando dicas super interessantes aqui, obrigada de coração

  5. Estou pesquisando muito para não ser mais um Antônio da vida, e o seu site tem ajudado muito, mas tenho algumas dúvidas, para estampar Poliéster e Algodão só é necessário ter duas impressoras uma para tinta de sublimação e outra para pigmentada? A prensa utilizada pode ser a mesma e apenas o material ser diferente? E o tempo das duas estampas são duradouras? Desde ja agradeço…

    • Isso, você precisa de tintas diferentes para transfer e sublimação. A prensa pode ser mesma, mas a impressora o ideal é ter 2 para não ficar trocando as tintas.
      A sublimação dura bem, mas o transfer dura muito pouco, nem recomendo usar.

  6. Eu tenho um equipamento de sublimaçao e estou bem graças a Deus, mas não vi onde este post vai ajudar os iniciantes de uma forma mais precisa. Desculpe se não consegui entender.

  7. Primeiramente parabéns por esse espaço, tenho aprendido muito com seus textos!!

    Sempre vejo vc não indicar o transfer para tecido de algodão, o que vc sugere que seja de boa qualidade e que não seja para grande escala como a serigrafia!? Quero muito oferecer um tecido de boa qualidade como o algodão e com trabalho que seja bonito e durável.

    Grata pela atenção!

    • Olá… eu não costumo indicar transfer, deve estar me confundindo com outra pessoa. Não uso essa técnica pois toda vez que usei tive problemas de qualidade.
      ABRAÇO

  8. Sou graduado em web designer e trabalho com publicidade pelo menos 10 anos. Sempre gostei muito de desenhar e tinha essa curiosidade interminável de saber como estampar minhas próprias camisetas. Resolvi fazer um mini curso de um dia em São Paulo, um dia antes de voltar para o interior. O curso não era ruim, e sim o tempo que era muito curto para aprender tantas técnicas.

    De qualquer forma foi o suficiente para entender o básico e por onde começar! Criei um nome, logo, etiquetas e tags. Encontrei uma malharia para confeccionar as camisetas e sai fazendo testes e mais testes. Na verdade estou a um ano fazendo testes sem divulgar minha marca de forma massiva por acreditar não ter experiência o suficiente no momento.

    A pior coisa é se queimar já logo de cara e colocar tudo a perder por falta de paciência..rs
    Tenho muita dificuldade de entender como escolher a melhor medida nas camisetas, melhor formato e acertar nas impressões das telas nem se fala…kkk
    Comprei um berço para duas camisetas e me arrependo amargamente! As soldas se desfazem, o ferro retorce todo, não tem firmeza alguma e isso faz com que eu perca mais material ainda =(

    De qualquer forma acredito no meu projeto e seguirei aprendendo até estar preparado!
    Dica: Pense em um segmento de cliente que quer atingir inicialmente e o estilo das estampas!
    É mais fácil de ser assertivo nas estampas e a concorrência fica menor 😉

  9. Olá, gostaria de saber se posso estampar algodão com sublimação? Estou pensando em começar nessa área, porém tenho muitas dúvidas ainda. Estou acompanhando o seu site e tô achando dicas valiosíssimas aqui. Obrigada por compartilhar o conhecimento conosco.

Atenção antes de comentar

  • Verifique se a sua pergunta já foi feita por outro visitante. Não respondemos perguntas duplicadas.
  • O prazo médio para respondermos é de 7 dias.
  • Quer perguntar para mais pessoas? Acesse nosso forum http://estampaweb.com/forum/.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*